Ver mais notícias

David Neeleman, fundador e CEO da Azul – Linhas Aéreas Brasileiras, confirmou que a companhia terá um sétimo avião Airbus A330-200 que foi negociado com o ‘lessor’ BBAM e que chegará no próximo ano ao Brasil.
 
O patrão da mais jovem companhia aérea brasileira deu uma entrevista à revista norte-americana ‘Flight Global’, divulgada ontem, dia 23 de Outubro, na qual reafirma a declaração que tinha feito há algum tempo à ‘Airline Business’ sobre a entrada de um sétimo avião na frota de A330 que será utilizado nas rotas dos Estados Unidos, cujos voos diretos de Viracopos/Campinas, em São Paulo, começam no próximo mês de Dezembro.
 
Como é conhecido a Azul já está  vendendo passagens para Fort Lauderdale, próximo da cidade de Miami , e para Orlando. Em meados de 2015 companhia abrirá uma nova linha para o Aeroporto de John F. Kennedy, em Nova Iorque. Na entrevista à revista norte-americana David Neeleman admita que a Azul  terá um quarto destino nos Estados Unidos ainda durante 2015, para uma cidade que tem também grande influência de brasileiros.
 
Nesta entrevista Neeleman considerou natural que os primeiros voos internacionais da Azul se destinem aos EUA, pois é ali que mais cresce o interesse do passageiro brasileiro, não só o que se desloca em turismo, mas também o que vai em negócios. Além do mais há uma colónia de brasileiros crescente em toda a Flórida e na costa Leste dos Estados Unidos, observou.
 
Um dos factores que potencializa a operação norte-americana da Azul é a companhia voar hoje de 55 aeroportos regionais brasileiros, de onde não há concorrência da TAM, para Viracopos/Campinas, onde os passageiros que pretendam seguir para os EUA terão de mudar de aeroporto para viajar num voo da TAM ou de outra companhia.
 
Assim, os clientes da Azul poderão ser encaminhados, a partir de Dezembro, diretamente nos voos da Azul, o que será, naturalmente, mais cómodo.
 
A operação internacional da Azul, segundo o seu fundador e CEO, vai configurar-se melhor a partir da chegada dos cinco Airbus A350-900, em 2017. O projecto é chegar imediatamente aos aeroportos europeus. Contudo, Neeleman é cauteloso e até sugere que essa entrada pode ser feita  sem pressa, começando até por operações charters com operadores turísticos. O mesmo poderia acontecer em relação à Argentina, logo que cheguem os novos A350XWB.
 
Quanto à frota da Azul, a companhia tem hoje 143 aviões ativos. Para receber de encomendas anteriores há ainda 27 aeronaves. Chegarão à Azul nos próximos meses 11 Embraer E195 e 16 ATR 72-600. No Salão de Farnborough, no Reino Unido, a Azul anunciou no início do Verão passado, em Julho, uma encomenda de 30 jatos Embraer E195-E2, com opção para mais 20 unidades do mesmo modelo. Os 30 aviões da nova encomenda feita à construtora brasileira começarão a ser entregues em 2019 e irão substituir os Embraer E190 que estarão de saída nesse ano, seguindo-se os Embraer E195, também em ‘phase-out’ a partir de 2020.
 
David Neeleman não adianta pormenores, mas diz que espera que a Azul tenha em 2020 uma frota de 200 aviões e acrescenta que a companhia está  considerando a aquisição de aviões um pouco maiores para as linhas regionais. Admite que os seus colaboradores estão olhando com interesse para o novo Airbus A320neo, que considerou uma boa opção no segmento, para decidir nos próximos meses e receber no virar da década. A notícia foi divulgada há poucas semanas e a informação chegou aos jornais através de parceiros financeiros da Azul que confirmaram os contatos com a construtora aeronáutica europeia.

 

 

 

Comentários

Natacha disse:

Excelent!! Hope to be flying one of those...soon!!

25/10/2014 - 11:40:32

francisco tadeu de magalhaes disse:

Hummm espero que o David Neeleman não esteja apenas olhando o lado patriótico dele e sim em investimentos sólidos em nosso país .

24/10/2014 - 12:05:34

Sebastiao Correia disse:

Esse, e competente!

24/10/2014 - 11:53:39

 

Comente

Ver mais notícias