Ver mais notícias

Por Claudiomiro Oliveira
 
''...O piloto agrícola, antes de mais nada, é um bravo aviador! Suas características indeléveis nascem da vocação, coragem, intimidade, habilidade, perícia, e, sobretudo, sensibilidade com a máquina - virtudes que minimizam o risco do voo a baixa altura, tornando-o ''ás'' por natureza! Do alvorecer ao crepúsculo, a segurança deste quase acróbata pauta-se à sua exímia pilotagem, concentração elevada, determinação, disciplina, equilíbrio emocional e a necessária, perfeita e correta manutenção à aeronave! Instalado na cabine de comando, de cintos afivelados, capacete ajustado, o piloto agrícola labora, não raro, em condições extremas, indo, já na decolagem no limite do avião, driblando diversos obstáculos no terreno, para, com precisão e maestria, pulverizar plantações alimentares para bilhões de seres humanos! No dia-a-dia, verificar, concomitantemente ao voo, instrumentos, área, operar DGPS, posicionar-se na faixa de tiro, julgar altura, comandar abertura e fechamento de bomba ''by pass'' no local exato, checar bicos, dosar vazão, atentar para velocidade necessária para cada balão e o ronronar perfeito do motor fazem da rotina um voo prazeroso! A tarefa cobra-lhe consciência, respeito, preservação e zelo com o meio ambiente, cobra-lhe, ainda, preocupação com as propriedades vizinhas em condições meteorológicas adversas e, por último, acurada cautela com a nocividade dos produtos agrotóxicos lançados à lavoura! O desempenho da missão em lugares inóspitos, a vida rústica, a ausência prolongada da família - meses a fio - agravada à longevidade do lar, exigem deste homem preparo psicológico e profissionalismo vocacionado para a aviação agrícola!'' (Fragmentos do livro MEMÓRIAS, SONHOS E CONQUISTAS - de minha autoria - a ser publicado oportunamente)
 
 
Claudiomiro Oliveira é escritor, piloto agrícola e um apaixonado pela aviação.
 
 
 
*Se você também escreve sobre aviação, envie seu texto para
 publicidade@pilotobrasil.com.br
 

 

 

 

 

Comente

Ver mais notícias