Ver mais notícias

O acidente desta sexta-feira envolvendo uma nave espacial da Virgin Galactic coloca sérias dúvidas sobre os voos comerciais ao espaço, que deveriam começar no próximo ano e para os quais já se candidataram celebridades como Tom Hanks e Brad Pitt.

A nave SpaceShiftTwo explodiu no ar durante um voo de teste que decolou da estação espacial Mojave, ao norte de Los Angeles, e o incidente terminou com a morte do copiloto, enquanto o piloto ficou gravemente ferido, segundo a Patrulha de Estradas da Califórnia.

A nave acidentada tinha capacidade para seis passageiros e dois pilotos, cada um equipado com um paraquedas.

O acidente ocorreu apenas dias depois da explosão de um foguete de outra companhia de voos comerciais ao espaço, a Orbital Sciences, após seu lançamento das instalações da NASA na Ilha Wallops, na Virgínia.

O foguete Antares levava um veículo espacial não-tripulado Cygnus com mais de duas toneladas de carga e experimentos para a Estação Espacial Internacional (ISS).

A Virgin Galactic, empresa fundada pelo multimilionário britânico Richard Branson, descreveu o acidente de hoje como "uma séria anomalia" e assegurou que colaborará estreitamente com as autoridades para determinar a raiz do problema.

O veículo espacial acidentado permaneceu mais de três horas na pista à espera que uma equipe no terreno determinasse se as condições eram ideais para o voo.

Os engenheiros que supervisionavam as condições esta manhã na base de Mojave deram sinal verde ao lançamento às 9h19 locais (14h19 de Brasília).

O porta-aviões que transportou a nave propulsada por um foguete até 17 quilômetros acima da Terra para iniciar o voo de prova aterrissou sem contratempos, segundo a Virgin Galactic.

Voos como o de hoje são preparativos para viagens suborbitais aos limites do espaço exterior, além de 100 quilômetros de altitude.

Branson esperava se transformar no primeiro passageiro de um voo comercial ao espaço no próximo ano.

Além dele, mais de 800 pessoas pagaram ou realizaram depósitos para viajar eventualmente a bordo da nave espacial, da qual os passageiros poderão observar a Terra com o vazio escuro do espaço como cenário de fundo e experimentar alguns minutos da falta de gravidade.

Nessa lista de interessados aparece o ator americano Ashton Kuchner, que pagou US$ 200 mil pela passagem que o levará à fronteira entre a Terra e o espaço exterior.

Tom Hanks, Angelina Jolie, Brad Pitt e Katy Perry são outros dos famosos que adquiriram sua passagem ao espaço com a Virgin Galactic.

O veículo que explodiu no ar nesta sexta-feira, e cujos destroços se espalharam sobre uma pequena área do Deserto de Mojave na Califórnia, está baseado no protótipo SpaceShipOne, que ganhou há dez anos o prêmio Ansari X, dotado com US$ 10 milhões, por ser a primeira nave tripulada privada a voar ao espaço.

O voo de teste recebeu uma permissão especial da Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos.

Tanto a Virgin Galactic como a agência governamental tinham expressado em várias ocasiões sua confiança na tecnologia da nave espacial.

Entre as empresas que desenvolvem naves para voos comerciais ao espaço exterior estão a XCOR Aerospace, que trabalha em um veículo de dois passageiros que batizaram como Lynx, e a Blue Origin, propriedade de Jeff Bezos, fundador da Amazon.com.

A expectativa é que Branson visite amanhã a estação de Mojave e que uma equipe do Conselho de Segurança Nacional no Transporte (NTSB) também se apresente no local do acidente.

 

 

Comente

Ver mais notícias