Ver mais notícias

Se você frequenta a classe econômica dos aviões comerciais modernos certamente já reclamou das poltronas. Elas são estreitas, muito próximas umas das outras e reclinam quase nada.

Um projeto da Zodiac Seats, uma das mais importantes fabricantes de assentos para aeronaves do mundo, promete diminuir o problema e ainda aumentar o número de poltronas disponíveis para as empresas aéreas venderem. Mas, pelo projeto, o conforto não é prioridade: as cadeiras não têm apoios para os braços e aparentemente não reclinam.

Segundo a Zodiac, o novo conceito aumenta em 15% o espaço entre as poltronas, garantindo 4 polegadas (10 centrímetros) para as pernas dos passageiros.

As poltronas continuariam dispostas em filas de três, mas quem se sentasse na cadeira central ficaria virado para o sentido oposto do tradicional, ou seja, para o fundo da aeronove. O projeto mostra que os assentos levantariam sozinhos, facilitando a saída do avião.

A patente apresentada mostra os assentos dobráveis e não exibe apoios para os braços. Isso aliás, seria uma vantagem, segundo a Zodiac: acabam as brigas de cotovelo.

 

 

 

Comente

Ver mais notícias