Ver mais notícias

Simplesmente a maior aeronave do mundo. Metade avião, metade dirigível, o Airlander 10, produto britânico produzido pela Hybrid Air Vehicles, completou o seu primeiro voo teste ontem (18), em Bedfordshire (Inglaterra).

Trata-se de um avião híbrido, como sugere o nome da fabricante, e foi projetado para permanecer até cinco dias no ar com passageiros e mais de duas semanas sem tripulação. Como um produto da aviação comercial, o A10 pode transportar passageiros e cargas.

A estreia do A10 durou pouco mais de 19 minutos em razão do tempo, pois estava prestes a escurecer no país e a baixa visibilidade poderia prejudicar a segurança do pouso. A velocidade atingida foi de 64 quilômetros por hora e um alcance de 150 metros.

Em comunicado, a empresa afirma que o "modelo tem sido saudado como uma inovação que terá um alto impacto positivo no mundo ao oferecer baixa quantidade de carbono e novas capacidades no céu".

Para se locomover, o jato utiliza gás hélio. Não há estrutura interna, mas isso não é problema, já que seu formato é mantido por causa da estabilização da pressão do hélio no interior do casco. Além disso, como afirma a Hybrid Air, o modelo é feito de um material forte e residente chamado Vectran.

Inicialmente estudado para as forças armadas dos Estados Unidos, o projeto desandou e saiu das mãos dos norte-americanos por razões contratuais. Em razão disso, a Hybrid Air comprou o projeto e deu encaminhamento. É possível que a estreia em voos comerciais seja em 2020.

IRMÃO MAIS VELHO
A fabricante ainda projeta a produção de um avião ainda maior que o Airlander 10: o A50. Conhecido como o irmão maior, o jato poderá transportar 50 toneladas de carga em um volume de 500 metros cúbicos. Ele terá 119 metros de comprimento por 60 metros de altura e 35 metros de altura.

 

 

 

 

Comente

Ver mais notícias