Ver mais notícias

O aeroporto Princesa Juliana, localizado na Ilha de Saint Maarten, no Caribe, sempre chamou a atenção pela proximidade com que o avião passa na praia de Maho durante o pouso. Muitos visitantes são, inclusive, atraídos para a ilha devido ao fato, e o aeroporto foi listado como um dos 25 mais perigosos do mundo no ano passado.

Nesta semana, a rajada de vento de uma aeronave deixou sua primeira vítima fatal no local, uma neozelandesa de 57 anos.

Assim como outros turistas, ela estava segurando a cerca do aeroporto, ignorando os diversos avisos de perigo espalhados nela, quando um Boeing 737 decolava para Trinidad. A força da turbina a arremessou para trás, fazendo com que ela caísse e batesse na cabeça em uma mureta de concreto. A mulher, que estava acompanhada pela família, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo depois.

Segundo o comentarista de aviação Peter Clark, a brincadeira é comum na ilha caribenha, onde "os amantes da emoção gostam de ficar no final da pista, de modo que a explosão do jato os joguem na água", revelou ao site NZ Herald. "As pessoas sabem que é perigoso. O vento te leva como se você fosse um pedaço de papel", alerta, acrescentando ainda que a rajada de vento vinda do motor da aeronave é mais perigosa durante a decolagem, quando a turbina é ligada, do que na aterrissagem.

O caso é semelhante a um ocorrido em 2012, quando uma banhista se acidentou de modo semelhante: ela segurava a mesma cerca, em volta do aeroporto, quando não resistiu a rajada de vento de uma aeronave da Jetblue e foi arremessada, chocando a cabeça com força contra um pequeno muro de concreto. Embora tenha ficado gravemente ferida, ela sobreviveu ao acidente. Veja o vídeo abaixo:

 

 

 

 

Comente

Ver mais notícias