Ver mais notícias

A Embraer está com planos de desenvolver uma nova aeronave para o mercado de turbo-hélices. O anúncio foi feito pelo CEO da empresa, John Slattery, após uma reunião da fabricante com cerca de 20 aéreas em Amsterdã concluir, nesta semana, que há demanda por este tipo de aeronave. O objetivo seria competir com as líderes do segmento, ATR e Bombardier, uma vez que, para Slattery, aviões como a série ATR 72 e o Bombardier Q400 apresentam tecnologias de "décadas atrás".

"Eles se encontraram conosco para se envolver pela primeira vez em um tópico em torno do mercado de turbo-hélices", explicou Slattery, a respeito das reuniões realizadas. Segundo ele, o interesse no segmento foi bem recebido entre as aéreas, que querem maior "concorrência" e opções para o setor.

"Eles veem isso como uma marca líder chegando a um mercado em que eles tradicionalmente nunca estiveram. É como a Ferrari entrando no mercado SUV", compara o CEO da Embraer.

John Slattery enfatiza que nenhuma decisão foi tomada para lançar novos produtos, e as negociações iniciais seriam destinadas a descobrir "como as aéreas se sentiam com a oferta de fabricantes já tradicionais" no segmento, como ATR e Bombardier.

Além disso, é provável que a Embraer espere até que o novo jato E195-E2 tenha entrado em serviço (entre 2018 e 2021), antes de iniciar um novo programa. "Se lançássemos um programa mais, seria muito para uma empresa do nosso porte", explicou Slattery, que ressaltou, por fim, que a ambição da Embraer é ser o líder do espaço aéreo no setor abaixo de 150 passageiros.

 

 

Comente

Ver mais notícias