Ver mais notícias

A Emirates anunciou neste fim de semana que fechou um acordo com a Boeing de 40 unidades do 787-10, o mais novo modelo da família dos Dreamliners da fabricante. Será investido um total de US$ 15,1 bilhões na compra, e, com o novo pedido, a companhia chegará a 204 aeronaves Boeing em sua frota.

Os aviões do novo modelo devem ser entregues gradativamente a partir de 2022, levando até a década de 2030 para o último deles entrar em operação.

"Algumas delas serão substituições a antigas aeronaves, para que possamos manter uma frota jovem e eficiente, enquanto outras deverão impulsionar nosso futuro crescimento da rede", explicou o presidente e diretor executivo da Emirates Airlines, o Sheik Ahmed bin Saeed Maktoum.

"Nós vemos o 787 como um ótimo complemento para a nossa frota de Boeing 777 e Airbus 380, proporcionando mais flexibilidade para atender uma variedade de destinos, à medida que desenvolvemos nossa rede global de rotas".

Os 787-10 Dreamliners da Emirates serão entregues em duas configurações de classe distintas, uma com duas e outra com três cabines, com sua capacidade variando de 240 a 330 passageiros.

O acordo inclui ainda o direito da Emirates de trocar a nova aeronave por Boeings 787-9, oferecendo maior flexibilidade à aérea para sua frota futura.

Vale lembrar que a Emirates já havia encomendado 150 unidades do Boeing 777X, sendo 115 B777-9Xs e 35 B777-8X, que devem ser entregues a partir de 2020 ao valor de US$ 56 bilhões; juntando as duas compras, o investimento chega aos US$ 71 bilhões, e o número de aeronaves encomendadas da Boeing, a 190.

 

 

Comente

Ver mais notícias